Quando o desejo é maior que a razão – O testemunho da Filipa

Quando o desejo é maior que a razão - O testemunho da Filipa

“Quando o desejo é maior que a razão” é o testemunho da Filipa, uma das nossas leitoras e membro da nossa comunidade há cerca de 3 anos.

Frisamos que de forma a manter a sua privacidade, todos os nomes e localidades foram alteradas.

Quando o desejo é maior que a razão

“Boa noite, chamo-me Filipa, tenho 34 anos, sou casada há mais ou menos 7 anos e amo imenso o meu marido.

Contudo, não posso dizer que seja a mulher perfeita. Muito pelo contrário. O meu marido é uma pessoa 5 estrelas, trabalha imenso todos os dias para alcançar uma posição de topo na empresa onde trabalha, para que possamos ter uma vida confortável.

No entanto, tantas horas de trabalho, fazem com que ele esteja ausente de casa durante várias horas, que vá a imensas reuniões no exterior, passando por vezes uma semana sem que venha a casa.

Eu sempre fui uma mulher independente, e sempre adorei engates de uma noite. Até ter conhecido o Fred, isso era algo constante na minha vida.

No entanto, depois de o conhecer acalmei um pouco e deixei-me de encontros fugazes, tendo sido fiel até há 3 anos atrás.

Numa das muitas deslocações do Fred para o exterior, senti-me um pouco sozinha e precisava de companhia. Depois de ter ligado a todas as minhas amigas, nenhuma delas estava disponível…

Dessa forma, resolvi que me ia inscrever num site de encontros extraconjugais. A verdade é que a minha ideia, inicialmente, não era encontrar-me com nenhum homem.

Queria simplesmente sentir aquela ansia do desconhecido que até há alguns anos atrás era a minha vida.

Depois de me inscrever, passados menos de 5 minutos vieram alguns homens falar comigo, sendo que alguns eram bastante interessantes.

Acabei por passar imenso tempo a falar com alguns deles, e sem sequer me aperceber do que estava a fazer, marquei 2 encontros para essa mesma semana.

O primeiro, com o Tiago, foi qualquer coisa de estrondoso. Senti-me no céu pela primeira vez nos últimos tempos… os orgasmos foram múltiplos e no final decidi que me havia de encontrar com ele mais algumas vezes.

Já o segundo, deixou imenso a desejar. O Carlos era exatamente o oposto do Tiago e o sexo foi bastante medíocre.

Depois de chegar a casa, percebi que tinha cedido ao desejo e colocado a razão de lado.

Eu não podia estar a fazer aquilo ao Fred, que se estava a matar a trabalhar para termos uma boa vida.

No entanto, as semanas fora de casa foram-se multiplicando e a nossa vida sexual estava a ir pelo cano abaixo.

Por muito que quisesse ser fiel, estava a tornar-se complicado.

Hoje, continuo a ter encontros extraconjugais, pois o desejo de me manter sexualmente ativa é muito superior há razão de saber que o meu marido não está comigo, porque está a pensar no nosso futuro”.

Este foi o testemunho da Filipa, que nos indica que por vezes o desejo de ter uma vida sexual ativa sobrepõe-se à razão de ser fiel.

Se quiser partilhar connosco o seu testemunho, sinta-se à vontade para o fazer.

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *