De psicóloga a dominatrix – O testemunho da Margarida

De psicóloga a dominatrix - O testemunho da Margarida

Hoje apresentamos-lhe o testemunho da Margarida sob o tema “De psicóloga a dominatrix ”. De forma a manter a privacidade dos intervenientes, os nomes e locais foram propositadamente alterados.

Conheça o seu testemunho de seguida.

De psicóloga a dominatrix – O testemunho da Margarida

“Boa tarde, chamo-me Margarida, tenho 40 anos e há cerca de 12 anos que sou psicóloga para adultos.

Contudo, após vários anos de terapia com muitos clientes regulares, percebi que a grande maioria dos mesmos tinha traumas associados à sexualidade, e que não podiam ser resolvidos da forma tradicional.

Ou seja, muitos deles, associavam os seus problemas à falta de estímulos sexuais e em muitos casos falavam da dor como forma de resolução.

Depois de algum estudo, falei com uma das minha melhores amigas que é dominatrix num clube noturno na zona do Porto.

Embora ela não seja psicóloga de profissão, a verdade é que muitos dos seus clientes acabavam por desabafar com ela durante as sessões.

Comecei a pensar, e talvez a melhor forma de ajudar os meus clientes, fosse através da dor. Uma dor controlada obviamente.

Falei com alguns dos meus clientes e abordei com eles a ideia, de termos uma sessão diferente, onde sem contacto sexual, pudéssemos analisar os seus fetiches…

Contrariamente ao que pensei, a grande maioria achou a ideia bastante interessante e quiseram experimentar.

A verdade é que acabou por ser um grande sucesso, e senti melhorias drásticas em todos os clientes “teste”.

Resolvi alargar a experiência a todos os meus clientes que tinham patologias clinicas semelhantes.

A grande maioria deles aceitou prontamente esta nova forma de tratamento, recomendo aos seus fetiches para os ajudar a superar traumas.

Outra questão que achei fascinante foi o fato de que alguns, devido a problemas conjugais, pediram se a nova forma de terapia podia ser realizada em conjunto com a sua esposa ou marido.

Embora tenha ponderado esta questão (principalmente devido à ética uma vez que não sou terapeuta conjugal), acabei por assentir.

No final, acabei por descobrir que as sessões mais vantajosas para os meus pacientes eram aquelas que eram efetivamente feitas em casal.

Nunca houve sexo no meu escritório, mas a vida sexual de todos os pacientes melhorou drasticamente e cada vez tenho mais clientes que procuram uma psicóloga com métodos alternativos e que efetivamente funcionem.

Sou muito feliz com o que faço atualmente, e sinto que pela primeira vez na vida estou realmente a ajudar os meus pacientes a melhorarem as suas vidas.

Resolvi partilhar o meu testemunho, de forma a que todos percebam que por vezes os métodos menos convencionais podem ser uma verdadeira ajuda para quem tem qualquer tipo de problema.

Quando tirei o curso, nunca pensei ser uma dominatrix, contudo, hoje não me imagino a fazer outra coisa.”

Este foi o testemunho da Margarida que nos contou como a sua vida mudou drasticamente quando passou de uma psicóloga tradicional para dominatrix.

Se quiser partilhar connosco o seu testemunho, poderá fazê-lo sem se preocupar com a sua privacidade, pois mantemos a mesma intacta.

Leave A Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *